11 ERROS A EVITAR PARA UM MELHOR POSICIONAMENTO NO GOOGLE | SITEMAP 49

O “SiteMap – um guia para o marketing digital” é uma rubrica semanal da agência TRIGGER na MAIS OESTE RÁDIO. No nosso blogue pode ouvir e subscrever o Podcast ou ler a transcrição de cada programa. 


SITEMAP, PROGRAMA 49

Um bom posicionamento no Google é fundamental para que a nossa audiência possa realmente encontrar a nossa empresa e serviços. Com isto em mente, é preciso evitar ao máximo erros que possam prejudicar a nossa presença nos resultados de pesquisa orgânicos.

TRANSCRIÇÃO INTEGRAL:

Olá a todos, este é programa 49 do SiteMap, o seu guia para o marketing digital. Depois dos 11 erros a evitar num website e dos 11 erros a evitar numa loja online, hoje listamos 11 erros por acção ou omissão que podem prejudicar o posicionamento de um website nos resultados das pesquisas.

Sem demoras, aqui ficam eles:

1. IGNORAR O SERVIÇO DE OPTIMIZAÇÃO PARA MOTORES DE PESQUISA (SEO)

Obviamente, este teria de ser o primeiro erro a apontar neste artigo porque a verdade é que são imensos os websites que não possuem qualquer estratégia de SEO, seja porque as empresas desconhecem completamente este serviço, não julgaram necessário orçamentar este trabalho ou confiaram cegamente em quem o prometeu fazer.

2. PENSAR NO SEO APÓS A CONCLUSÃO DO SITE

Contrariamente ao que muitas pessoas ainda possam julgar, incluindo alguns profissionais do sector, o SEO não é um conjunto de truques, é cada vez mais um trabalho de uma equipa alargada onde o especialista de SEO colabora com as áreas do design, do desenvolvimento e da produção de conteúdos. Pensar o SEO depois da conclusão do site condiciona quase sempre o processo de optimização obrigando a cedências em relação ao que seria a estratégia de SEO ideal. Por vezes a melhor alternativa é criar o site de raiz… o que não é fácil de entender pelo cliente.

3. ESCOLHER O PARCEIRO ERRADO PARA O TRABALHO

O SEO mudou imenso ao longo dos anos e algumas práticas que no passado eram tidas como milagrosas (os ditos “truques”), hoje não só já não surtem os efeitos desejados como, pelo contrário, podem conduzir a fortes penalizações por parte do Google. Para evitar contratempos, é importante escolher bem a agência a quem entregar a optimização do site. A este propósito, não deixem de consultor o SiteMap número 35: como escolher a agência de marketing digital certa.

4. PROBLEMAS DE ORDEM TÉCNICA

O chamado SEO técnico é extremamente importante porque problemas a este nível podem prejudicar gravemente a forma como o Google varre um website e os conteúdos e quantidade de páginas que são por ele indexadas. É necessário garantir que o site carrega rápido, que é mobile-friendly, que tem uma estrutura facilmente legível, que os links são SEO Friendly, etc, etc, etc. Caso contrário, todo o restante trabalho de SEO on-page e off-page poderá mesmo ser em vão.

5. OPTIMIZAR EM EXCESSO OU OPTIMIZAR PARA PALAVRAS ERRADAS

O processo de keyword research é fundamental, caso contrário corre o risco de acabar com um site muito bem optimizado para palavras ou expressões que ninguém pesquisa ou que até podem ser muito pesquisadas, mas que têm fraco potencial de conversão. E atenção, mesmo que as keywords sejam bem escolhidas, não faz sentido encher o site com elas… o SEO já não é isso.

6. THIN CONTENT

Isto é, conteúdo de fraco valor – como já vimos em programas anteriores uma boa estratégia de conteúdos é essencial para ser bem-sucedido no trabalho de SEO. Sempre que possível, o site deve incorporar um blog interno e ser actualizado frequentemente com conteúdos de qualidade. O que são conteúdos de qualidade? Podem recordá-lo no SiteMap 43.

7. CONTEÚDO DUPLICADO

É mais um dos problemas de origem técnica que pode prejudicar os rankings alcançados. Referimo-nos, por exemplo, à disponibilização de duas versões do site exactamente idênticas – uma com e outra sem o prefixo “www” – e a utilização de parâmetros no URL.

8. DESPERDIÇAR O VALOR SEO DE UM SITE ANTIGO

Acontece muito frequentemente em processos de renovação do website quando a migração não é feita de forma correcta. O efeito pode ser devastador: uma quebra abrupta do site no ranking das pesquisas. Pode encontrar no nosso blogue um SiteMap detalhado sobre como evitar este erro.

9. OPTAR POR ATALHOS

É claro que dar um título e descrição únicos a cada página, fazer SEO local, optimizar categorias e imagens ou conseguir um perfil de Inbound Links valioso é um processo moroso e contínuo, mas o SEO é mesmo assim. Quem quiser reduzir o volume de trabalho vai ser tentado a deixar coisas por fazer e ir por caminhos de facilitismo como a compra de links, por exemplo… ora, quem se mete por atalhos mete-se por trabalhos.

10. IGNORAR A REDE DE LINKS INTERNOS

Toda a gente sabe que os Inbound Links, links oriundos de sites com autoridade, são muito importantes para melhorar o SEO de um site, mas a rede de links interna desse site, ou seja, a forma como os conteúdos estão interligados, é quase sempre negligenciada. É uma pena porque ela é realmente importante.

11. ESPERAR RESULTADOS IMEDIATOS

Os resultados de SEO variam em função do trabalho realizado, da concorrência e da evolução do algoritmo do Google e devem ser perspectivados no médio prazo. A vantagem é que um bom posicionamento permite atrair um fluxo contínuo de visitantes de forma totalmente grátis. Mas se quiser surgir no topo do Google já ontem, a opção deve ser o Google Adwords.

Estes são apenas alguns dos erros que podem prejudicar o posicionamento de um site nos resultados das pesquisas orgânicas. Muitos outros ficaram de fora, alguns deles já mencionados em programas anteriores do SiteMap. Por hoje é tudo, contámos consigo para a semana. Até lá, bons negócios!

One Comment

  1. O que posso dizer é que o conteúdo do blog está muito bom.
    Eu estou a começar nesta grande indústria e admiro bastante o vosso trabalho.
    Informações objetivas e úteis tanto para quem trabalha na área como para interessados em Marketing e vendas.
    Parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *